Tenha sua revista científica pronta para disseminar a ciência!

Dúvidas Frequentes

O que é Periódico Científico?

O periódico científico é um canal formal da comunicação científica, que surgiu com objetivos de preservar e divulgar resultados de pesquisas para a comunidade e permitir que ela promova reflexões, debates e avance no seu desenvolvimento. O periódico científico contempla os formatos impresso e eletrônico, sendo que o formato eletrônico tem se destacado, pois permite aos pesquisadores divulgarem suas pesquisas em nível global, aumentando o seu prestígio e colaboração social, científica e tecnológica. Além disso, o periódico eletrônico informatiza as atividades editoriais dos editores que compõem uma revista, informatiza a submissão de manuscrito e o acompanhamento da avaliação do mesmo. Ele possibilita o uso de ferramentas que auxiliam no processo de leitura, aprendizagem e compartilhamento da informação.

Como ter um Periódico Científico eletrônico?

Para se ter uma revista científica em formato eletrônico, é necessário a utilização de um sistema que disponibilize o fascículo na internet, bem como  gerenciar as atividades editoriais do periódico on-line. Atualmente o sistema OJS/SEER é uma das plataformas mais utilizadas do mundo para criação e gestão de periódico eletrônico, Além disso, ele é recomendado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – CAPES. No OJS/SEER são inseridas as informações, normas, diretrizes e políticas de funcionamento da revista, bem como possibilita fazer várias configurações e utilizar de diversas ferramentas.  

Para disponibilizar o OJS/SEER(revista) na Web, é necessário utilizar um serviço de hospedagem de site.

O que é o OJS?

O Open Journal Systems – OJS é um software de código aberto, desenvolvido pela Public Knowledge Project PKP na Universidade British Columbia – UBC, Canadá. Ele é disponibilizado gratuitamente para revistas de todo o mundo. No Brasil surgiu em 2003, sendo traduzido e customizado pelo Instituto Brasileiro de Informação, Ciência e Tecnologia – IBICT e recebe o nome de Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas – SEER. 

Para o IBICT, o software em questão busca otimizar o tempo e o trabalho gasto nas funções administrativas e de secretariados associados à produção de um periódico eletrônico. O OJS/SEER busca também preservar os registros e a eficiência dos processos editoriais bem como aperfeiçoar a qualidade da publicação científica. O software também permite que o periódico estabeleça suas próprias políticas de funcionamento, publicação, submissão de conteúdo científico, dentre outros.

O que é e para que serve o ISSN?

O ISSN (International Standard Serial Number), sigla em inglês para Número Internacional Normalizado para Publicações Seriadas, é um padrão de controle obrigatório no Brasil sob responsabilidade do IBICT, que identifica o título do periódico científico. Cada formato de periódico (impresso, eletrônico) precisa ter seu próprio ISSN.

O ISSN , é o código aceito internacionalmente para individualizar o título de uma publicação seriada. Esse número se torna único e exclusivo do título da publicação ao qual foi atribuído, e seu uso é padronizado pela ISO 3297.

A CAPES exige o ISSN para atribuição e atualização de Qualis.

O que é Qualis?

A CAPES também desenvolveu a base Qualis que classifica os periódicos como: A1(maior); A2; B1; B2; B3; B4; B5 e C (menor) . Tal classificação é definida por área de conhecimento e/ou interdisciplinarmente. O Qualis (qualidade) de revistas pode ser pesquisado na plataforma Sucupira

Quanto mais é elevando um Qualis de uma revista científica, mais qualidade e fator de impacto a mesma possui, tornando assim, atrativa para pesquisadores vincularem suas pesquisas, bem como favorece para atrair recursos e participar de editais de órgãos que apoiam e fomentam a produção científica. 

O que são indexadores de revistas?

Indexadores de revistas são bases de dados (sites) que preservam e  divulgam o conteúdo científico do periódico. As Bases Indexadoras podem ser nacionais e internacionais, específicas de uma área do conhecimento ou geral. As bases fornecem informações dos periódicos e artigos publicados por eles, como: título do periódico, contatos, tipo de acesso, ISSN, autor, título, resumo, palavras-chave, link do artigo e até o artigo completo, entre outras informações.

Como exemplos de bases indexadoras de abrangência temática geral temos a Diadorim (Base do IBICT), Sumario.org, Web of Science, Latindex e SciELO. Uma lista de indexadores de áreas específicas podem ser obtidas a partir do Portal de Periódicos da Capes.

Para uma revista ser indexada por bases indexadoras, precisa obedecer à critérios estabelecidos pelas mesmas.

O uso de bases indexadoras é um dos critérios avaliados pela CAPES para atribuição e/ou atualização de Qualis das revistas.

O que é DOI e onde conseguir?

O Digital Object Identifier (DOI), em português: Identificador de Objeto Digital, é um padrão internacional de identificação de documentos na internet. O DOI é um link composto números e letras. Segundo o guia do usuário, o nome DOI é formado por duas partes: um prefixo e um sufixo, separados por uma barra “/”. O prefixo indica o membro Crossref (por exemplo, a Universidade de São Paulo – USP) e o sufixo particulariza o objeto a ser identificado (revista InCID, volume 5, número 2, artigos das páginas 34 a 50).

Para mais informações, consulte o Guia de Usuário DOI que é resultado do convênio entre Crossref, ABEC e IBICT, que objetivam difundir, apoiar e facilitar a utilização do DOI no Brasil, contribuindo com a inserção internacional da produção científica do país.

Já tenho um revista impressa, posso criar uma versão eletrônica dela?

Sim, é possível ter uma versão eletrônica. Inclusive pode-se aproveitar de normas e políticas já existentes da revista. Pode-se disponibilizar PDFs da versão impressa na Revista em formato eletrônico. Porém, é necessário adquirir um ISSN eletrônico junto ao IBICT, que exige uma edição completa publicada, dentre outros requisitos.